• CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER E GANHE 10% OFF NA PRIMEIRA COMPRA
  • PAGUE COM PIX E GANHE 5%OFF
  • PARCELAMENTO EM ATÉ 6X SEM JUROS
  • FRETE GRÁTIS EM COMPRAS A PARTIR DE R$349

Semijoias e alergias

02/02/2021
  • É muito comum encontrarmos mulheres que são alérgicas a alguns acessórios, como as semijoias ou bijuterias. Reações como coceira, vermelhidão e até mesmo infecções são comuns para quem é sensível a componentes como o níquel. 

  • Michelle T. Joias
  • Em alguns países o níquel é proibido por ser considerado danoso ao ser humano, no Brasil o seu uso é permitido.

    Esse metal está presente em grande parte das bijuterias de baixa qualidade, mas muitas consumidoras acabam pensando que só poderão usar joias e, então, abrem mão de ter uma semijoias que não vai prejudicar sua saúde.

    Essa confusão acontece, pois muitas não fazem ideia de como esse tipo de peça é feita e ficam com medo de sofrerem reações adversas na pele.

  • Michelle T. Joias
  • No processo de banho, a semijoia passa por várias camadas de diferentes componentes.  Em uma dessas camadas intermediárias é aplicado um metal para aumentar a resistência e a durabilidade do banho, o níquel é uma opção de baixo custo. A Michelle T. Joias não utiliza o níquel. Nossos produtos são banhados com metais de alta qualidade, que reduzem as reações alérgicas.

    Qualquer metal pode causar alergia, contudo o níquel, o cobalto e o cromo são os mais comuns. Além disso, a maioria dos fabricantes usa níquel e cobalto para formar uma liga com outros metais, comumente encontrados em joias de qualidade inferior, como bijuterias.

    Se você apresenta alergia a níquel, cobalto ou cromo (o que pode ser confirmado em um exame de alergia), recomenda-se trocar bijuterias por joias feitas com metais de alta qualidade.

  • Michelle T. Joias
  • Por que o níquel pode causar alergias?
     

    Na fabricação de uma bijuteria ou semijoia, existem três camadas de metais: um menos nobre de base, um intermediário e o mais nobre de todos por cima, dando a finalização. O níquel é usado na bijuteria como intermediário entre o metal de base e o nobre.

    Por ser resistente, ele ajuda no acabamento da peça e aumenta a sua durabilidade. Como é um metal de baixo valor, acaba sendo usado em grandes quantidades, porém, existe um problema nisso.

    Ele é considerado tóxico e cancerígeno para o ser humano, o que levou alguns países a controlarem a quantidade utilizada em cada peça. Alguns até proibiram seu uso. 

    E com relação às alergias, a exposição da pele ao níquel é que causa reações. Por isso, para evitar o incômodo e os efeitos adversos da intoxicação, é tão importante evitar as peças que sejam compostas por esse metal.
     

    Por que semijoias são boas alternativas?
     

    Muitas empresas se conscientizaram da importância de eliminar o níquel de suas peças e procuraram alternativas que fossem menos nocivas à saúde das consumidoras. 

    As semijoias são consideradas mais seguras, pois não possuem esse metal na sua composição, que é substituído por outros materiais, como o paládio, infinitamente menos prejudicial.

    Além disso, na hora de dar o banho com o material nobre na finalização, preza-se pela qualidade, e o processo faz com que a última camada, que entra em contato com a derme, seja mais grossa e resistente.

    Mesmo que você não seja uma pessoa alérgica, é importante começar a usar semijoias de qualidade, assim, você evita problemas que possam surgir no futuro.

Compartilhe

Este site utiliza tecnologias como cookies para melhorar sua experiência de acordo com nossa política de privacidade. Ao permanecer navegando, você concorda com estas condições.